CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO: Legislativo aprova criação da nova Comissão

A Câmara Municipal de Uberaba alterou seu Regimento Interno para criar a Comissão de Ciência, Tecnologia e Inovação, a 25ª em funcionamento na Casa. A proposta, aprovada na última segunda-feira (16) foi assinada pelo vereador Samuel Pereira e pelo presidente Ismar Marão.

O vereador Samuel lembrou que o setor é destaque no país e que a cidade não pode ficar de fora. Ele explicou que o projeto foi montado juntamente com a equipe do presidente.

“Uberaba está crescendo neste setor, e porque não o trazer para a Casa, discutindo o tema com pessoas capacitadas. Eu gosto muito do setor da inovação e nada mais justo do que ter uma Comissão para tratar do assunto”, afirmou Samuel.

A vice-presidente da Rede Mineira de Inovação, Raquel Resende, também estava no Plenário. Ela explicou que a Rede reúne todas as incubadoras, parques tecnológicos, ambientes de inovação do Estado, sendo que nestes ambientes a maioria estão vinculados a universidades e instituições de tecnologia.

Segundo Raquel, um dos projetos tem como objetivo ajudar na estruturação de políticas públicas dos municípios mineiros. “Hoje são aproximadamente 35 municípios bem adiantados nesta questão, porém a maioria deles não possui no Legislativo Municipal uma Comissão Permanente de Ciência e Tecnologia”, afirmou a representante da Rede.

Para a vice-presidente da entidade, é extremamente importante trazer os vereadores para este diálogo, saber o que a cidade está produzindo em termos de tecnologia e o que pode ser útil para a sociedade. “Nada mais justo que Uberaba, uma cidade universitária, que forma mais de 40, 50 mil alunos, ter esta Comissão. Tem muita coisa para fazermos juntos e esta Casa não pode ficar de fora”, finalizou Raquel.

A Coordenadora da Unitecne – Incubadora de empresas da Uniube, Dionir Dias de Oliveira Andrade, lembrou que não é preciso ir muito longe para pensar em inovação e tecnologia. “É preciso pensar em como isto vai chegar para o cidadão”, avaliou. Ela citou como exemplo a possibilidade de levar a internet em vários pontos, de levar o acesso ao computador, para que este cidadão não seja um analfabeto digital.

“Isto passa por uma série de políticas públicas, existem recursos disponíveis, que em um somatório de esforços, de entidades públicas e privadas, é possível buscar recursos para a implementação destes projetos”, acrescentou Dionir. De acordo com ela é possível perceber que cidades no nosso entorno,

do nosso porte, já estão fazendo a diferença com relação ao acesso à tecnologia, a inovação, e a comunicação digital para toda a sociedade. “Este é um desafio para esta Casa, ajudar a fazer acontecer”, concluiu.

A coordenadora da Agência UFTM de Inovação, Camila Arantes, também participou da votação. Ela disse entender que o papel da instituição de ciência e tecnologia, dentro do país, é transformar isso em algo de agregador para a sociedade. “Eu acho muito importante a presença da Comissão dentro da cidade”, afirmou.

Para a vereadora Rochele, não existe sociedade sem ciência, tecnologia e, principalmente, inovação. “A Casa não pode passar ilesa pela discussão desta temática”, opinou a vereadora.

Segundo o vereador Celso Neto, a medida traz o Regimento da Câmara para uma realidade mais do que necessária. “É uma Comissão que vai ser de grande importância para realmente trazer a inovação para a cidade de Uberaba e dar todo o suporte legislativo para as entidades, principalmente as universidades, que geram ciência e tecnologia o tempo todo e precisam ser mais valorizados”, completou.

A Comissão – Cada Comissão conta com participação de três vereadores, sendo dois titulares e um suplente. A Comissão de Ciência, Tecnologia e Inovação terá o objetivo de analisar e emitir pareces sobre projetos relativos ao desenvolvimento científico e tecnológico, política municipal de ciência, tecnologia e inclusão digital; analisar e propor matérias relativas ao Parque Tecnológico de Uberaba e outros ambientes públicos correlatos; analisar e propor matérias relativas ao desenvolvimento científico e tecnológico, à política municipal de ciência, tecnologia e inovação, com instrumentos de legislação e regulamentação da lei municipal de inovação vigente; analisar e propor matérias relativas à política municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação, Teletrabalho, Automação, Conectividades e outras; analisar e propor matérias relativas à política municipal de inclusão digital; analisar e propor matérias relativas ao incentivo à atração de empreendimentos de base tecnológica e/ou intensivos em conhecimento; analisar e propor matérias relativas à criação de Cidades e Bairros Inteligentes; analisar e propor matérias relativas ao reconhecimento à empreendedores e profissionais que se destacam em suas áreas; estabelecer uma agenda positiva, com as universidades, ambientes de inovação e empresas de base tecnológica ou intensivas em conhecimento, bem como outras instituições públicas, que promovam o bem-estar social e o desenvolvimento econômico.

A eleição dos integrantes da Comissão ainda não tem data definida para acontecer.

Jorn. Hedi Lamar Marques

Departamento de Comunicação CMU

17/08/2021

Cadastre-se em nossa Newsletter

Mas eu, com um cântico de gratidão, oferecerei sacrifício a ti. O que eu prometi cumprirei totalmente. A salvação vem do Senhor. Jonas 2:9


Contato

Solicitação de Requerimento

Rua Vigário Silva, 143 - Centro, Uberaba contato@samuelpereira.com.br